Frase da Semana:

Seu Portal de Informação Sobre Educação!

“Não basta ser apenas professor, é preciso ser mestre na arte de ensinar". (Autor Desconhecido)

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Estudantes da zona rural enfrentam prejuízos sem transporte escolar

Transporte de alunos na zona rural sofre com paralisação – Foto Cedida
Transporte de alunos na zona rural sofre com paralisação – Foto Cedida
Oito dos 23 motoristas terceirizados que fazem o transporte de estudantes e educadores na zona rural de Mossoró estão com as atividades paralisadas devido ao atraso dos seus vencimentos por parte da empresa que presta o serviço. O problema já dura três meses.
“Estamos enfrentando muitas dificuldades nesse sentido e só recebemos a resposta de que a empresa contratada não tem dinheiro em caixa, passado agora esses três meses”, diz apreensivo o motorista Isac Gomes, reforçando que outros parceiros também aderiram à paralisação, mas que estão voltando, aos poucos, com mais receio de que sejam prejudicados com a situação que somente se agrava a cada dia.
O movimento de paralisação, segundo ele, está perdendo força porque é preciso que todos se unam e não “aceitem isso” como algo estabelecido. “Somos trabalhadores como quaisquer outros”, destaca.
Há dez dias, reforça o motorista, os estudantes da área rural estão sendo prejudicados. “Estivemos conversando com o pessoal da Secretaria de Educação e eles até nos recebem, mas não definem nada”, destaca Isac.
Procurada pela reportagem para comentar sobre o problema, a assessoria da Secretaria de Educação frisou: “Em todas as vezes que a secretária é questionada sobre esse fato ela fica sensibilizada, mas em relação a pagamento quem sabe informar são os secretários de planejamento ou de administração, que são as secretarias que tratam de pagamentos. A secretária entrou em contato com o planejamento e administração e foi confirmado o depósito para o dia de hoje. Ela ressaltou que o dinheiro não chegará as mãos dos motoristas hoje, possivelmente amanhã, decidirão os trâmites bancários”, destacou a assessoria.
Créditos: Gazeta do Oeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário